Você sabe o que é hanseníase?

Atualizado: 9 de Jan de 2020



No passado ela ficou conhecida como lepra, mas a hanseníase continua sendo uma doença atual e, embora se manifeste basicamente em sintomas cutâneos, pode afetar os nervos periféricos, os olhos e, eventualmente, alguns outros órgãos. Descubra mais sobre ela a seguir:

O QUE É A HANSENÍASE É um doença infectocontagiosa causada pela bactéria Mycobacterium leprae e que pode ser transmitida pelas secreções das vias aéreas superiores e por gotículas de saliva. O período de incubação pode durar de 6 meses a 6 anos.

SINTOMAS Como mencionado anteriormente, a hanseníase tem manifestação predominantemente cutânea, ou seja, na pele. Confira todos os sintomas que podem surgir:

  • Manchas na pele de cor parda, esbranquiçadas ou eritematosas, às vezes pouco visíveis e com limites imprecisos;

  • Alteração da temperatura no local afetado pelas manchas;

  • Comprometimento dos nervos periféricos;

  • Dormência em algumas regiões do corpo causada pelo comprometimento dos nervos. Essa perda de sensibilidade local pode levar a feridas e à perda dos dedos ou de outras partes do organismo;

  • Aparecimento de caroços ou inchaço nas partes mais frias do corpo, como orelhas, mãos e cotovelos;

  • Alteração da musculatura esquelética, principalmente a das mãos, o que resulta nas chamadas “mãos de garra”;

  • Infiltrações e edemas na face que caracterizam a face leonina, característica da forma virchowiana da doença.

COMO TRATAR A medicação é fornecida gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde e administrada em doses vigiadas (o paciente precisa tomar na presença dos profissionais de saúde) nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) sob a supervisão de médicos ou enfermeiros de acordo com normas da Organização Mundial da Saúde (OMS, além disso, é necessário complementar a medicação com doses diárias consumidas em casa e administradas pelo próprio paciente.

HÁ SEQUELAS? Quem tem o tipo mais leve da doença, mesmo após o tratamento, pode não recuperar totalmente a sensibilidade nos locais das manchas. Em casos mais graves, pode haver sequelas como perda de força que impõe limitações físicas para usar as mãos ou andar, por exemplo.

IMPORTANTE DESTACAR: apesar de não haver uma vacina específica para a prevenção da hanseníase, a vacina BCG, normalmente aplicada no nascimento para prevenir tuberculose, também reduz o risco de hanseníase, pois os agentes causadores de ambas as doenças são semelhantes.

10 visualizações0 comentário