É hora da manicure! Como estão suas unhas? Confira dicas de cuidados!



Toda semana tem aquele dia sagrado da manicure: é o momento pra dar um jeito nas cutículas, caprichar no esmalte e pensar até em um design diferente.


Como dermatologista, eu preciso te dizer duas coisas. Primeiramente quero que saiba que esse hábito é muito importante, principalmente pelo fato de mexer com a autoestima e nos dar confiança.


Mas como nem tudo são flores (ou estética), eu também devo deixar um alerta pra sua reflexão: as unhas também podem adoecer e exigem cuidados diários. E apesar de nem todo mundo saber, é a dermato quem te ajuda com isso.


Sem perder tempo, eu reuni algumas informações interessantes da Academia Americana de Dermatologia e preparei duas listas pra você ficar de olho. Veja só!


PRINCIPAIS PROBLEMAS QUE PODEM AFETAR AS UNHAS


Pra começo de conversa, vale a pena prestar muita atenção em qualquer mudança de cor, textura ou forma das unhas das mãos e pés. Ainda que as alterações pareçam discretas e inofensivas, elas precisam ser examinadas detalhadamente por um especialista.


São problemas comuns:


  • Melanoma lentiginoso acral: é um tipo de câncer de pele que também atinge a palma das mãos e plantas dos pés. Ele se manifesta pela presença de uma mancha preta, parecendo uma pinta, e que pode crescer com o passar do tempo.


  • Onicólise: bem comum, esse quadro acontece quando uma parte da unha parece estar quebrada e levantada, ganhando uma cor branca. Em geral, isso é causado por fungos, psoríase e outras lesões locais.


  • Paroníquia: é um tipo de infecção na pele e nas unhas, dando um aspecto mais avermelhado, inchado e até mesmo escuro, quase preto. Precisa de tratamento para não só conter a infecção, mas recuperar a estética comprometida.


  • Unha em dedal ou pitting: é a condição em que as unhas ficam cheias de pequenos buraquinhos em toda a extensão, normalmente por causa de um quadro de psoríase.


  • Unhas amarelas: esse é um problema mais comum em quem pinta as unhas de vermelho com muita frequência, principalmente sem o uso de base. Além disso, o péssimo hábito de fumar também pode fazer com que elas tenham a alteração de cor e fiquem mais espessas.


  • Sulcos profundos: as linhas ao longo das unhas mostram que elas tiveram uma dificuldade pra crescer em certo momento. Apesar de não configurar um grande problema, vale a pena consultar a dermato, identificar a causa e resolver a questão.


  • Onicogrifose: comum nos pés, ela nada mais é do que o espessamento excessivo das unhas, muitas vezes em função de doenças como psoríase e problemas de circulação.


  • Unha em forma de colher: como o próprio nome indica, ela tem a aparência mais arredondada, com as bordas viradas pra cima e semelhante às colheres. Na maioria dos casos, ela acontece por falta de ferro e má nutrição.


  • Onicotilomania: esse é, na verdade, um distúrbio compulsivo em que a pessoa tem o hábito de cutucar intensamente as unhas e as cutículas, podendo até arrancá-las.


  • Baqueteamento digital: é um encurvamento comum na ponta das unhas, o que normalmente faz com que elas fiquem inchadas, sensíveis, curvadas e amolecidas.


É bom reforçar que a mudança na cor das unhas também pode indicar outros problemas de saúde, como anemias, doença hepática, diabetes, lúpus e doença renal. Não deixe de notar os sinais e conversar com a dermato.


DICAS PARA INCLUIR NA ROTINA


Aqui estão algumas orientações da Academia Americana de Dermatologia:



  • Mantenha as unhas sempre limpas e secas;


  • Corte-as sempre em linha reta, deixando apenas as pontas arredondadas. Isso ajuda a evitar problemas;


  • No momento do corte, use tesouras ou cortadores afiados. Nada de usar um material velho ou enferrujado;


  • Se notar que as pontas estão muito ásperas, use uma lixa. Deixá-las nessa condição pode facilitar algumas lesões e machucados desagradáveis;


  • Essa é dica de mãe: tire as unhas da boca! Nada de roer ou remover a cutícula com os dentes;


  • As unhas não são ferramentas, por isso, evite usá-las para abrir latas de refrigerante ou limpar algum material;


  • Não se esqueça das unhas dos pés. As dicas de corte e limpeza também servem para elas;


  • Ficou difícil de cortá-las? Misture uma colher de chá de sal por litro de água morna e deixe os pés de molho por até 10 minutos. Ajuda bastante;


  • Se estiver com as unhas encravadas, evite mexer e tentar tirar. Procure um profissional para te ajudar;


  • Vai para a piscina ou está dividindo o chuveiro com desconhecidos? Use chinelos para evitar infecções por fungos.


No que diz respeito aos cuidados com a sua unha, lembre-se que estou à disposição. Podemos agendar um horário no meu consultório pelo telefone (34) 3217-8394 ou WhatsApp (34) 99317-8394.


Dra. Monique Naves

CRM MG 57040 RQE 45099⠀


9 visualizações0 comentário