A luz azul das telinhas e telonas pode causar câncer de pele?



Faça chuva ou faça sol, se não ficarmos atentos, passamos horas na frente do computador, da televisão e, principalmente, do celular! Ah, o celular... Talvez você até esteja lendo este texto com ele coladinho no rosto (o que não é recomendado, e logo abaixo eu te conto o motivo).


A luz azul presente nas lâmpadas, raios solares e LEDs de diversos dispositivos é mais conhecida como “luz visível”, justamente por ser o espectro que conseguimos enxergar a olho nú.


Os meses de pandemia nos aproximaram bastante dos eletrônicos, mas ninguém nos contou que a pele pode não reagir tão bem assim à luz que eles emitem. De acordo com um estudo da USP, publicado no Journal of Investigative Dermatology, a combinação entre a luz visível e a radiação UV, emitida pelo sol, estimula a produção de lipofuscina, um pigmento associado ao envelhecimento da pele. A longo prazo, esse cenário favorece o surgimento de manchas, rugas e até câncer de pele.


É claro que isso não é legal, mas não podemos negar que esses eletrônicos são importantes, né? Eles nos ajudam a relaxar, encontrar informações valiosas e nos conectar com pessoas queridas. Até mesmo a luz azul tem sua relevância, já que ela regula o nosso ciclo de vida diário e, nos cômodos da casa, permite que façamos muitas atividades no período da noite.

O que fazer, então, para se proteger?

- Filtro solar! Isso mesmo, todo dia e em todo lugar, inclusive dentro de casa. Ele tem um papel extremamente importante na proteção da pele contra a radiação UVA e UVB, preservando a saúde das nossas células.

- Além disso, é importante manter uma rotina saudável na alimentação, caprichando nas frutas, legumes e vegetais ricos em vitaminas e antioxidantes. Eles fortalecem o organismo e permitem que o nosso tecido se recupere dos danos causados por essas luzes.

- Se você costuma se maquiar, saiba que é possível encontrar no mercado alguns bons produtos que possuem tecnologia protetora contra luz visível. Para conhecer os mais indicados para o seu tipo de pele, é importante consultar um dermatologista antes.


- Há alguns procedimentos que estimulam a renovação da pele, e por isso também são interessantes para mantê-la saudável. Converse com um profissional de confiança e tire suas dúvidas.


Caso tenha alguma pergunta sobre o assunto ou qualquer outro campo da dermatologia, eu estou aqui, pode contar comigo! Tenho muito conteúdo publicado no meu instagram @dramoniquenaves que pode te ajudar.



Fonte:

Tonolli, Paulo et. al. Lipofuscin Generated by UVA Turns Keratinocytes Photosensitive to Visible Light. Journal of Investigative Dermatology 137(11). DOI: 10.1016/j.jid.2017.06.018

15 visualizações0 comentário