Acne na adolescência: 5 formas de lidar



Justo quando o adolescente começa a dar mais importância para a estética, a acne aparece! Quem é que nunca passou por isso? A acne é muito comum na faixa etária de 11 aos 20 anos e acomete cerca de 80% dos adolescentes.


A acne se caracteriza por alterações na pele, como o aumento da oleosidade, surgimento de cravos e espinhas, e ocorre principalmente no rosto, ombros e costas. Como lidar com esse probleminha chato, ainda mais na adolescência, onde os hormônios e as emoções estão à flor da pele?


1) Mostre empatia pelo seu filho caso ele diga que está incomodado com a acne.


A pressão social para ter uma pele perfeita nunca foi tão alta como agora, onde todos aparecem cobertos por filtros de Instagram que escondem qualquer tipo de imperfeição.


Dizer que a acne vai desaparecer uma hora ou outra e não dar importância para a situação não é a melhor forma de lidar com a situação. Muitas vezes a acne pode persistir por anos, piorar consideravelmente, causar cicatrizes difíceis de remover e a autoestima pode ser prejudicada, ainda mais nessa fase tão delicada da nossa vida.


Hoje em dia existem muitas opções de tratamento e quanto mais cedo você levar o seu filho ao consultório, melhor.


2) Cuidado com o estresse!


A adolescência é uma fase naturalmente turbulenta. Devido à explosão de hormônios, os adolescentes podem se tornar mais temperamentais, irritados e fechados.


Agora que estamos vivendo uma pandemia, a maioria dos adolescentes precisou se afastar da escola, estão passando muito tempo em casa e muitos precisaram se adaptar ao ensino a distância, é compreensível que o nível de estresse seja maior que o normal.


O estresse é um gatilho para o surgimento de acne, portanto esteja atenta às necessidades emocionais do seu filho. Acompanhamento psicológico pode ajudar muito nos casos em que a acne está relacionada ao estresse.


3) Seja cautelosa ao relembrar o seu filho da rotina de skincare.


Isso mesmo! Adolescentes não gostam de serem lembrados constantemente de fazer alguma coisa, nesse caso, o efeito pode ser reverso e corre o risco de abandono de tratamento.


Lembre-se de deixá-los à vontade, não os force a manter o tratamento diário e comente com ele quando perceber uma melhora no quadro da acne.


4) Incentive o seu filho a se alimentar melhor.


Não há incentivo melhor que o exemplo! Esse pode ser o momento de melhorar a saúde de toda a família.

Reduzir o consumo de doces, refrigerantes, fast foods e alimentos muito gordurosos, e aumentar o consumo de frutas, verduras, alimentos integrais e beber muita água.


Em alguns casos a mudança na alimentação pode melhorar muito a acne. Que tal fazer o teste? Os benefícios vão muito além da pele.


5) Não acompanhe seu filho na consulta com a dermatologista.


Sem a presença dos pais, os adolescentes tendem a ser mais abertos, o que facilita para o profissional entender o que ele realmente quer e qual é a melhor forma de ajudá-lo.


Estou à disposição para conversarmos no meu consultório. Você pode agendar um horário pelo telefone (34) 3217-8394 ou WhatsApp (34) 99317-8394.

Dra. Monique Naves - CRM MG 57040 RQE 45099⠀


45 visualizações0 comentário