Dia Nacional e Mundial da Psoríase - Saiba mais sobre essa doença



Hoje em dia, estima-se que quase 125 milhões de pessoas ao redor do mundo tenham um diagnóstico de psoríase e convivam com crises que vêm e vão com o passar do tempo. Os impactos dos sintomas na qualidade de vida, inclusive, fizeram com que a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) promovesse a Campanha Nacional de Conscientização da doença.

Neste artigo, separei as principais informações sobre o assunto, como suas causas, gatilhos e tratamento.

O QUE É PSORÍASE?

De acordo com a SBD, a Psoríase é uma doença crônica e não contagiosa, conhecida pela formação de manchas vermelhas em diversas regiões do corpo, sendo a maioria acompanhada de coceira e sensação de queimação.

É importante ressaltar que esse problema é cíclico e não tem cura, ou seja, pode desaparecer e reaparecer periodicamente. Entretanto, os diversos tratamentos disponíveis atualmente são muito efetivos no controle dos sintomas e da reincidência das lesões.

QUAIS OS TIPOS?

- Psoríase em placas ou vulgar: é a mais comum e apresenta manchas secas que coçam, doem e podem sangrar. Atinge todo o corpo.

- Psoríase ungueal: afeta as unhas das mãos e dos pés, fazendo com que cresçam de maneira anormal, grossas e frágeis.

- Psoríase do couro cabeludo: provocam áreas avermelhadas e manchas brancas na cabeça, semelhantes à caspa.

- Psoríase gutata: é desencadeada por infecções bacterianas e causa feridas no tronco, braços, pernas e couro cabeludo. É mais comum em crianças e jovens.

- Psoríase invertida: são manchas inflamadas e vermelhas que atingem as áreas mais úmidas do corpo, como as axilas e a virilha.

- Psoríase pustulosa: diferentemente das demais, também ocorre a formação de bolas com pus. Esse tipo pode causar, ainda, febre, calafrios e fadiga.

- Psoríase eritodérmica: é o tipo menos comum, desencadeado por queimaduras, reações adversas a medicamentos, infecções ou outros tipos de psoríase mal controladas.

- Psoríase artropática: além dos sintomas comuns na pele, também causa dores fortes nas articulações, principalmente nos dedos.

QUAIS OS SINTOMAS?

Os sinais variam de acordo com cada paciente, tipo da doença e gravidade do quadro, mas costumam ser:

  • Manchas vermelhas com escamas secas esbranquiçadas;

  • Manchas brancas ou escuras pós-cicatrização;

  • Ressecamento e rachaduras na pele;

  • Sangramento;

  • Coceira;

  • Queimação e dor;

  • Unhas grossas, sulcadas e descoladas;

  • Inchaço e rigidez nas articulações.

O QUE CAUSA A PSORÍASE?

Essa doença ainda carrega muitas dúvidas sobre sua origem. Acredita-se que a principal explicação está na genética e nas descompensações do sistema imunológico.

Além disso, alguns fatores de risco podem fazer com que uma pessoa tenha um risco maior de desenvolver esse quadro inflamatório. Os principais são:

  • Histórico familiar;

  • Estresse;

  • Tabagismo;

  • Bebida alcoólica;

  • Obesidade;

  • Tempo frio.

COMO TRATAR?

A intervenção recomendada pela dermatologista vai depender do perfil do paciente, seus hábitos de vida, tipo de psoríase e gravidade do quadro. O que funciona bem para uma pessoa não necessariamente funcionará para outra, e é por isso que uma boa consulta faz tanta diferença.

Todos os pacientes devem manter uma alimentação equilibrada e o mais natural possível; praticar atividade física regularmente, evitando o uso de roupas suadas por muito tempo; ter boa rotina de sono; hidratar a pele; e evitar a exposição desprotegida ao sol. Em geral, são indicados certos medicamentos (cremes e pomadas) para controlar as lesões e suavizar os sintomas mais leves. Nas situações mais avançadas, temos injeções, comprimidos, tratamentos biológicos e fototerapia, todos dependentes de uma avaliação médica especializada.

Vale a pena ressaltar que, além do incômodo estético, a psoríase também pode impactar a qualidade de vida do paciente pelas dores, coceiras e sensações de queimação que provocam no corpo. Nesse sentido, mais do que a intervenção de um dermatologista, também é importante buscar acompanhamento psicológico e – dependendo da causa – reumatológico.

Caso tenha interesse em agendar um horário para avaliarmos seu caso e conversarmos sobre as dúvidas, estou à disposição. Você pode entrar em contato pelo telefone (34) 3217-8394 ou WhatsApp (34) 99317-8394.

Dra. Monique Naves

CRM MG 57040 RQE 45099⠀


5 visualizações0 comentário