Doenças de pele causadas pelo DIABETES



Nossa pele já é bastante sensível a alterações, infecções e doenças, porém alguns sintomas e quadros parecem ser mais frequentes em pessoas diabéticas.


Neste artigo vamos entender porque isso acontece e conhecer um pouco melhor as doenças de pele causadas pelo diabetes.


Por que os diabéticos são mais suscetíveis a doenças de pele?

Os portadores de diabetes mellitus possuem grandes taxas de glicose no sangue, o que os torna mais vulneráveis a complicações.

Eles também são mais sensíveis e propensos a infecções bacterianas, fúngicas e virais. Por essa razão é natural que os diabéticos tenham de ter cuidados redobrados em relação a saúde da pele.

Quais são as doenças de pele causadas pelo diabetes?

Ainda que todos estejamos sujeitos a uma grande variedade de doenças e dermatoses, algumas são especialmente recorrentes em pacientes com diabetes mellitus.


Separei aqui uma breve relação de doenças fortemente associadas ao diabetes mellitus para que você possa entender mais sobre cada uma delas. Veja só!


Necrobiose Lipoídica

Ocorrendo com mais frequência nas mulheres, este distúrbio causa degeneração do colágeno com resposta granulomatosa, espessamento das paredes dos vasos sanguíneos e deposição de gordura.

Os sintomas não melhoram apenas fazendo o controle da diabetes. Em alguns casos é preciso fazer tratamento medicamentoso, enquanto em outros é preciso cirurgia de excisão e enxerto.


Granuloma Anular

Ainda que tenha causa desconhecida, o granuloma anular é caracterizado exclusivamente por lesões cutâneas, quase sempre papulosas, de configuração anular.


As lesões podem ser observadas comumente no dorso das mãos, nos antebraços, cotovelos, pés e joelhos. Entretanto, há casos de ocorrências na face, tronco, couro cabeludo e palmas das mãos.


Essa dermatose benigna evolui assintomaticamente e, em mais da metade dos casos, apresenta regressão espontânea em dois anos.


Doença de Kyrle

Atingindo principalmente pessoas de meia idade, entre 30 e 50 anos, a Doença de Kyrle é ocasionalmente associada a DM.


As lesões, que costumam aparecer nas pernas ou antebraços, criam pápulas que variam de milímetros a alguns centímetros cobertas por um tampão que se parece com as “casquinhas” que se formam sobre os machucados.


Ainda não há tratamento específico, mas existem alguns medicamentos que podem ajudar.


Escleredema de Buschke

O escleredema de buschke consiste em um endurecimento da pele, particularmente do dorso superior.


Apesar de sua etiologia inteiramente desconhecida, o quadro é muitas vezes precedido por por doenças virais. Nesse quadro clínico, o paciente pode apresentar também febres fracas, mal-estar, dores nos músculos e articulações e enrijecimento da pele.


A cútis, película que recobre a pele, passa ter consistência semelhante à da madeira. As lesões ocorrem transversalmente aos ombros e nas laterais da coluna. É possível que ela se alastre para face, braços, tórax e, em casos mais raros, para as nádegas, pernas e abdômen.

Na maioria dos casos a afecção resolve-se espontaneamente dentro de dois anos, salvo quando se manifesta em sua variante crônica, frequentemente associada a diabetes mellitus.

Bullosis Diabeticoru (Dermatose)

Popularmente conhecida apenas como “dermatose”, a bullosis diabeticoru constitui-se de lesões bolhosas nas extremidades inferiores.


Essas pequenas bolhas formam-se em período que varia de duas a seis semanas, e então regridem sem sequelas cicatriciais. As bolhas desenvolvem-se debaixo da pele

A dermatose é duas vezes mais frequente no sexo masculino. Portanto, os homens devem ficar especialmente atentos quanto a aparições de bolhas e outras lesões.


Xantomas e Xantomas eruptivos

São doenças caracterizadas basicamente pela deposição das camadas de gordura da pele e outras localizações.


Resultam de níveis elevados de lipídios (gordura) no sangue causados por anormalidades no metabolismo do colesterol.


Os xantomas consistem em macrófagos teciduais que fagocitaram a parte lipídica de lipoproteínas depositadas em certos tecidos, o que causa essa sensação de “perda” de gordura.

A forma eruptiva de xantomas usualmente está associada ao DM. Nestes casos, milhares de pápulas amarelas aparecem de modo súbito nos glúteos, coxas, braços, antebraços, dorso e tórax.


Por seu caráter extremamente inflamatório, muitas vezes essas podem ser extremamente inflamatórios e, muitas vezes, causam grandes coceiras e provocam dores ao toque.


O tratamento é árduo e envolve o uso de medicamentos ministrados junto de uma dieta formulada com o auxílio de um nutricionista.

Tratamento e acompanhamento de infecções cutâneas

Pessoas que lidam com a diabetes mellitus devem manter-se especialmente atentas à aparição de sinais, marcas, machucados ou infecções na pele.


Caso identifique sintomas incomum, procure um dermatologista de confiança para fazer os exames de diagnóstico necessários.


Em muitos casos o tratamento só é possível em quadros identificados no início, por isso é importante que eventuais infecções ou lesões sejam tratadas o mais depressa possível.

Fonte:

MINELLI, Lorivaldo et al . Diabetes mellitus e afecções cutâneas. An. Bras. Dermatol.,  Rio de Janeiro ,  v. 78, n. 6, p. 735-747,  Dec.  2003 .   Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0365-05962003000600010&lng=en&nrm=iso>. access on  09  Nov.  2020.  http://dx.doi.org/10.1590/S0365-05962003000600010.

165 visualizações0 comentário