Riscos da Finasterida para o homem



Homens que sofrem com a calvície com certeza já, pelo menos, ouviram falar sobre a finasterida. Esse é um dos tratamentos mais comuns para o problema, juntamente com outros nomes famosos, como o minoxidil.

Hoje eu falo sobre o que é a Finasterida, quais os seus usos e, principalmente, quais os possíveis efeitos colaterais dessa medicação que desencorajam muitos homens a fazer o tratamento.


O QUE É A FINASTERIDA

Bom, para começar nossa conversa, é importante que você entenda que Finasterida é um medicamento antiandrógeno inibidor da 5-alfarredutase, a enzima que converte a testosterona em dihidrotestosterona.


PARA QUE SERVE A FINASTERIDA

Como dito anteriormente, essa substância  reduz especificamente os níveis de dihidrotestosterona (DHT), que é a causa principal de queda de cabelo em homens. Por isso mesmo, é usada em baixas doses para o tratamento da calvície,em alguns casos com aplicação direta no couro cabeludo e outra como medicação oral.


Os inibidores da 5-alfa redutase são considerados tratamento de primeira linha para queda de cabelo androgenética em homens e são cada vez mais usados ​​em mulheres. Apesar disso, é fundamental que os homens se lembrem que todo tratamento para queda capilar (e para a saúde em geral!) deve começar com uma visita a um médico especialista.


Por isso, se você está lidando com a calvície, busque ajuda de um dermatologista ou tricologista (área da Dermatologia que é especializada em cabelos).Entenda melhor o porquê a seguir.


QUAIS OS RISCOS DA FINASTERIDA PARA A SAÚDE DO HOMEM

Resultados de uma pesquisa bibliográfica que revisou eventos adversos dos inibidores da 5-alfa redutase, relacionados ao câncer de próstata, efeitos psicológicos, saúde sexual e uso em mulheres mostraram que, no geral, os inibidores da 5-alfa redutase foram bem tolerados em homens e mulheres, mas não sem risco, destacando a importância da educação do paciente antes do tratamento.

Tais preocupações com os efeitos adversos desses medicamentos levaram o Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos (NIH) a adicionar um link para a síndrome pós-finasterida ao seu Centro de Informações sobre Doenças Raras e Genéticas.

Além disso, atualmente, não há ligação direta entre o uso de inibidores da 5-alfa redutase e a depressão; no entanto, vários pequenos estudos levaram a depressão a ser listada como um efeito colateral na embalagem do medicamento.

No entanto, o efeito colateral que mais assusta os homens está relacionado à sexualidade. Seus efeitos colaterais incluem desde a diminuição da libido até a disfunção erétil e distúrbios na ejaculação. No mesmo estudo citado no início desta sessão, tais sintomas foram relatados em 3,4 a 15,8% dos homens.

Até o momento, existem muito poucos estudos avaliando o uso de inibidores da 5-alfa redutase em mulheres.

VALE A PENA INVESTIR NO TRATAMENTO?

Como você viu anteriormente, por se tratar de uma substância que interfere na testosterona, a finasterida pode causar redução da libido, impotência e problemas na ejaculação, entre outros. No entanto, quando o tratamento é realizado por meio da Microinfusão de medicamento na pele (MMP) isso não acontece, porque a finasterida tem ação local, apenas.


Apesar disso, há que se fazer ressalvas. Ainda que seja uma das principais tecnologias no tratamento de calvície, tanto de homens quanto de mulheres, o tratamento é contraindicado para pessoas que apresentem distúrbios de coagulação, por exemplo.


A respeito do tratamento, vale ressaltar que as aplicações podem ser feitas quinzenalmente ou mensalmente, variando de acordo com a necessidade do caso de cada paciente.


FONTE: Hirshburg JM, Kelsey PA, Therrien CA, Gavino AC, Reichenberg JS. Adverse Effects and Safety of 5-alpha Reductase Inhibitors (Finasteride, Dutasteride): A Systematic Review. J Clin Aesthet Dermatol. 2016;9(7):56-62.

56 visualizações0 comentário