Tudo que você precisa saber sobre tratamento a laser para rosácea



Pele avermelhada na região das bochechas, testa e nariz, inchaço e sensibilidade: esses são os principais sintomas de uma doença de pele chamada rosácea.


Por se tratar de um problema crônico e bem visível, é comum que os pacientes com rosácea reclamem não só dos incômodos físicos, mas também dos efeitos negativos para a estética e autoestima, o que por vezes representa até uma redução na qualidade de vida.


Na sequência, vou te contar um pouquinho mais sobre esse assunto, qual a sua causa e, principalmente, de que forma podemos tratá-lo.


O QUE É ROSÁCEA?


A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) define a rosácea como uma doença vascular inflamatória que deixa a pele bem mais sensível que o comum, especialmente na região centro facial.


Vale a pena reforçar que, de acordo com os sintomas, a rosácea pode ser dividida em até 4 subtipos. Eles são chamados de Eritemato-telangectasica (subtipo 1), Papulopustuloso (subtipo 2), Fimatoso (subtipo 3) e Ocular (subtipo 4). Nesses casos, além dos desconfortos que eu mencionei no início deste artigo, o paciente também nota:


  • Vasos sanguíneos visíveis

  • Coceira

  • Queimação

  • Pele seca e áspera

  • Erupções semelhantes às acnes

  • Oleosidade

  • Formação de placas e espessamento

  • Pele engrossada na região do nariz

  • Poros dilatados

  • Irritação, ardência e formação de cistos nos olhos.


A Academia Americana de Dermatologia (AAD) destaca que, em alguns estudos, a rosácea e seus sintomas também estiveram associados a prejuízos na autoestima, sentimento de frustração e constrangimento, dificuldades de interação social e até mesmo ansiedade. Conhecer a doença e buscar tratamento, portanto, é fundamental!


QUAIS AS CAUSAS?


As causas da rosácea não são muito bem definidas, mas existem alguns fatores de risco já mapeados que merecem a nossa atenção.


Essa doença é mais comum entre os 30 e 50 anos de idade, em pessoas de pele clara e entre aqueles que já apresentam um histórico familiar. Apesar das mulheres representarem o maior número de pacientes, são os homens os responsáveis pela maioria das manifestações mais graves.


Pessoas com diagnóstico prévio de acnes graves e certas dermatites também precisam de um cuidado maior por terem mais chances de apresentar a doença.


COMO FUNCIONAM OS TRATAMENTOS A LASER PARA ROSÁCEA?


Por ser um problema crônico, a rosácea não tem cura, mas tem tratamentos efetivos que controlam os sintomas e ajudam a preservar a qualidade de vida do paciente.


De acordo com a Academia Americana de Dermatologia (AAD), o médico especializado precisa avaliar todos os detalhes de cada caso e, em seguida, indicar os medicamentos, hábitos e procedimentos que ajudem a evitar as crises no dia a dia.


Os tratamentos a laser, assunto principal desse artigo, geralmente são indicados para as pessoas que apresentam espessamento da pele e vasos sanguíneos muito aparentes. Nesses casos, o Resurfacing e a terapia com luz intensa pulsada (IPL) são duas ótimas opções.


Nos estudos levantados pela AAD, a maioria dos pacientes tratados com laser ao longo de 4 semanas notaram uma redução de 50% a 75% nos vasos sanguíneos visíveis. Outra boa notícia é que esses resultados são duradouros, especialmente entre aqueles que mantêm bons hábitos e acompanhamento médico ao longo dos anos.


“Mas doutora, tem algum risco nesses tratamentos?”


Como qualquer outro, sim! Conforme eu havia dito, a pele com rosácea é extremamente sensível, e por isso você pode notar alguma irritação nas primeiras sessões. A principal dica para evitar problemas é buscar uma dermatologista especializada que conheça a sua saúde, saiba de todo o seu histórico médico e tenha habilidade no uso dos lasers. Isso faz muita diferença!


Outro ponto fundamental: nem tudo se resolve no consultório! O paciente precisa ter a disciplina de tomar os medicamentos prescritos, evitar álcool, suspender qualquer maquiagem agressiva a pele e, principalmente, caprichar no uso de PROTETOR SOLAR O TEMPO TODO! O excesso de sol não só desencadeia a doença, como também agrava os sintomas. Álcool e estresse também fazem mal.


Caso tenha alguma dúvida sobre esse ou qualquer outro assunto, lembre-se que estou à disposição. Podemos agendar um horário no meu consultório pelo telefone (34) 3217-8394 ou WhatsApp (34) 99317-8394.


Dra. Monique Naves

CRM MG 57040 RQE 45099⠀





13 visualizações0 comentário