Você tem diabetes? Saiba quais os cuidados e problemas com a pele



Você sabia que pessoas diabéticas precisam ter cuidados especiais com a pele? Pois é, os altos índices de glicose no sangue tornam o organismo mais suscetível a diversas doenças dermatológicas. Conheça algumas delas:

INFECÇÕES BACTERIANAS E FÚNGICAS

Quando falamos de bactérias, são vários tipos de infecções que ocorrem em pessoas com diabetes, elas incluem infecções das glândulas da pálpebra, foliculite (infecção dos folículos capilares), infecções profundas da pele e do tecido por baixo e infecções ao redor das unhas.

Já as infecções fúngicas comuns incluem coceira no atleta, pé de atleta, micose (um adesivo em forma de anel) e infecção vaginal que causa coceira.

PRURIDO LOCALIZADO

Pode ser causada por uma infecção por fungos, pelo ressecamento por excesso de açúcar no sangue ou má circulação.

ACANTHOSIS NIGRICANS

Essa é uma doença de pele caracterizada por manchas aveludadas e escuras em dobras e vincos do corpo.

DERMOPATIA DIABÉTICA

Trata-se de uma dermatose muito comum, observada em cerca de 50% dos homens e 30% das mulheres com diabete, que ocorre mais frequentemente em pacientes com 20 a 30 anos de evolução da diabetes mellitus,

NECROBIOSE LIPOÍDICA DIABETICORUM

Essa é uma condição rara que afeta mais mulheres adultas e pode ser causada por alterações nos vasos sanguíneos, e muitas vezes começa como uma vermelhidão e protuberância. Depois de um tempo, parece uma cicatriz brilhante com uma borda violeta.

REAÇÕES ALÉRGICAS

Reações alérgicas na pele podem ocorrer em resposta a medicamentos, como insulina ou pílulas para diabetes.

BOLHAS

Apesar delas raramente aparecer em pessoas com diabetes, as “bolhas diabéticas” podem ocorrer nas costas de dedos, mãos, dedos dos pés, pés e, às vezes, nas pernas ou antebraços.

Felizmente, com o controle do índices glicêmicos, correto tratamento do diabetes e com cuidados extras, a pele pode continuar bonita e, principalmente, saudável. Confira as dicas da Associação Americana de Dermatologia para cuidar da pele:

  • Mantenha seu diabetes controlado. Pessoas com altos níveis de glicose tendem a ter pele seca e menos capacidade de afastar bactérias nocivas. Ambas as condições aumentam o risco de infecção.

  • Mantenha a pele limpa e seca.

  • Evite banhos e chuveiros muito quentes. Se a sua pele estiver seca, não use banhos de espuma. Sabonetes hidratantes podem ajudar. Depois, use uma loção para a pele padrão, mas não coloque loções entre os dedos. A umidade extra pode incentivar o crescimento de fungos.

  • Previna a pele seca. Arranhar a pele seca ou com coceira pode abri-la e permitir a infecção. Hidrate a pele para evitar rachaduras, especialmente em climas frios ou ventosos.

  • Trate os cortes imediatamente. Lave pequenos cortes com água e sabão. Use apenas creme ou pomada antibiótica se o seu médico disser que está tudo bem. Cubra pequenos cortes com gaze estéril. Consulte um médico imediatamente se você sofrer um grande corte, queimadura ou infecção.

  • Durante os meses frios e secos, mantenha sua casa mais úmida. Banhe-se menos durante esse tempo, se possível.

  • Use shampoos leves.

  • Não use sprays de higiene feminina.

  • Consulte um dermatologista (médico de pele) sobre problemas de pele se você não conseguir resolvê-los.

  • Cuide bem dos seus pés. Verifique-os todos os dias em busca de feridas e cortes. Use sapatos largos e baixos que se encaixem bem. Verifique se há objetos estranhos nos sapatos antes de colocá-los.

  • Converse com seu médico ou dermatologista (dermatologista) se você não conseguir resolver um problema de pele.

Fontes: Minelli L, Gon AS, Medeiros RA. Caso para diagnóstico. Dermopatia diabética. Associação Americana de Dermatologia

7 visualizações0 comentário