Saúde da pele seca: como lidar com as erupções cutâneas no inverno


Além dos dias mais frios, a chegada do inverno também traz a necessidade de redobrarmos alguns cuidados com a estética e a saúde da pele.


Muita gente não sabe, mas essa época do ano tende a deixar a nossa pele mais sensível e, com isso, desencadear ou piorar condições como a rosácea, psoríase e outras erupções cutâneas.


Neste artigo eu vou te contar tudo sobre o assunto, explicar por que isso acontece e, principalmente, o que você pode fazer para se cuidar melhor daqui para frente. Lembre-se que nenhuma dica ou informação substitui uma consulta médica, ok?


O QUE SÃO ERUPÇÕES CUTÂNEAS?


As erupções cutâneas são uma série de alterações na cor e textura da nossa pele, que em geral fica mais ressecada, sensível, avermelhada e áspera. Existem ainda alguns casos que também se manifestam com manchas escamosas, pequenas bolhas e alta sensação de coceira.


De certa forma, as erupções cutâneas não são consideradas doenças, e sim um indício de que há outros problemas a serem investigados.


Além da intensidade dos sintomas, é preciso ficar de olho na quantidade de áreas afetadas, na recorrência das irritações e nos possíveis gatilhos para as crises.


E POR QUE ELAS SÃO MAIS COMUNS NO INVERNO?


O inverno é conhecido por trazer temperaturas mais baixas e uma menor umidade do ar. Esses dois fatores, por si só, já são suficientes para desidratar a nossa pele, comprometer a oleosidade natural e estimular o surgimento das erupções em áreas mais expostas, como os braços e as mãos.


Outro fator característico dessa estação do ano que intensifica o ressecamento da pele - e que nem todo mundo conhece - é o costume de tomar banhos muito quentes. Com a pele sensível, dá para imaginar que as consequências desse hábito não são muito agradáveis, né?


Antes de entrar nas dicas de prevenção e tratamento, vale a pena mencionar que existem outros pontos de atenção capazes de piorar um quadro de erupção cutânea no inverno. São eles: o diagnóstico prévio de uma outra doença de pele, alergias, sensibilidade a cosméticos, estresse e desidratação. Os idosos também sofrem mais!


DICAS IMPORTANTES PARA CUIDAR DA PELE


Aqui estão alguns cuidados fundamentais levantados pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e outras instituições de saúde:

  • Evite banhos muito quentes e demorados;

  • Esfregar a pele retira a barreira natural de proteção, por isso, não exagere na força;

  • Evite roupas com tecidos sintéticos, principalmente se notar que a sua pele está muito sensível a esse material;

  • Evite sabonetes fortes, com parabenos e muito perfume;

  • Após o banho, não esfregue a toalha no corpo;

  • Aplique sempre um hidratante neutro para ajudar a reter a umidade na pele;

  • Fique atento(a) e aumente a ingestão de água no dia a dia, pois ela tende a cair durante o inverno;

  • Se você sente muito frio nas mãos, saia de casa com uma luva;

  • No skincare, inclua soros antioxidantes para controlar as inflamações;

  • Capriche no protetor solar do rosto e pescoço, mesmo que o sol não esteja tão forte e aparente;

  • Em casa, especialmente à noite, use um umidificador de ar.


Agora que você já conhece a importância de cuidar da pele no inverno, lembre-se de agendar uma consulta com a dermatologista e fazer uma avaliação mais completa.


Caso tenha alguma dúvida sobre esse ou qualquer outro assunto, eu estou aqui para te ajudar. Podemos agendar um horário no meu consultório pelo telefone (34) 3217-8394 ou WhatsApp (34) 99317-8394.


Dra. Monique Naves

CRM MG 57040 RQE 45099⠀


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo